23 agosto 2010

O silêncio

Recebi três livros hoje na escola, no qual dois eram de poesias, conforme eu ler algumas vezes e gostar eu postarei aqui, assim como eu já gostei de um.
se chama O silêncio do Livro Antologia Poética de Manuel Bandeira.


Na sombra, cúmplice do quarto,
Ao contato das minhas mãos lentas,
A substância da tua carne
Era a mesma do silêncio.

Do silêncio musical, cheio
De sentido místico e grave,
Ferindo a alma de um enleio
Mortalmente agudo e suave.

Ah, tão suave e tão agudo!
Parecia que a morte vinha...
Era o silêncio que diz tudo
O que a intuição mal-adivinha.

É o silêncio da tua carne.
Da tua carne de âmbar, nua,
Quase a espiritualizar-se
Na aspiração de mais ternura.

Um comentário:

  1. Gostei do poema e gostei do blog também . Parabéns , seu blog é lindo e eu amei ! *-*
    estou te seguindo já ; qualquer coisa dá uma olhadinha lá no meu : http://www.fantasticworldmy.blogspot.com/ :]

    ResponderExcluir