05 dezembro 2010

O ultimo poema


Assim eu queria o meu ultimo poema
Que fosse terno dizendo as coisas mais simples e menos intencionais
Que fosse ardente como um soluço sem lágrimas
Que tivesse a beleza das flores quase sem perfume
A pureza da chama em que se consomem os diamantes mais límpidos
A paixão dos suicidas que se matam sem explicação.


11 comentários:

  1. LINDO como sempre, "ardente como um soluço sem lágrimas" :)

    http://musilitica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Têm três selos no meu blog para você. Depois passa lá para pegar.

    http://omundosobomeuolhar.blogspot.com/2010/12/vocacao.html

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Noossa ;O
    diferente de tudo que li teu :S
    amei demaaais Gabii :D

    beijoo.

    ResponderExcluir
  4. Olá.. Venho até aqui para avisar que mudei o nome do meu blog, não é mais gato-dorgado, e sim topadanodedo. queria pedir para você add meu novo banner que fiz, se possivel.. esperando resposta..
    até +
    http://topadanodedo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu poema , e o blog também !
    Seguindo aqui & voltarei sempre :)
    http://akireteixeira.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Não pude deixar de notar uma certa dose de melancolia, isso deixou ainda mais belo o poema.
    Lindo e perfeito! *-*

    ResponderExcluir
  7. seu poema ér mt tocante e verdadeiro.
    Adorei seu blog, vse tem mt talento !
    Seguindo vse flor :*

    http://minhafrankness.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. E assim você conseguiu... :)
    Isso me lembrou um poema que escrevi anos atrás... um dia publico na net também...

    ResponderExcluir
  9. Ficou muito lindo.. ><

    http://heloanemedeiros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Adorei o poemaa!!
    O blog é super lindoo.. já vou indicar no meu.. *-*
    seguindoo tbem!
    bjo.

    ResponderExcluir