22 março 2011

Seis bilhões




Tarde de outono, o dia estava lindo, o clima estava perfeito. Mas ela não tinha vontade de sair daquela sala vazia e escura. O que ela mais queria era estar ali, observando o mundo pela janela, por trás de tudo o que estava a esperando daqui pra frente. Ela precisava daquele momento, refletir, acalmar-se, esquecer de não lembrar.
Não estava preparada para o que o mundo real iria lhe trazer, porque ela viveu intensamente, em um mundo que até conto de fadas sentiria uma pontinha de inveja. Não era perfeito, era mais do que isso. Caso ela não se preparasse o choque de realidade seria muito alto, e se recuperar não seria muito fácil.
Ela não era uma garota fraca, ela era uma garota iludida.  E com o tempo, essa situação se inverterá. Mas agora ela só precisava de paciência, coragem e uma taça de vinho tinto para as coisas voltarem ao seu lugar.
Aconteceu, acabou. Foi embora aquele que a fazia sorrir, mas ele deixou pra trás o peso de todas as lembranças... infelizmente, alguém sempre sofre mais, e como tudo no mundo, logo a dor passará. A dor passa, o que não passa é a angustia de jurar que foram feitos um para o outro e saber que existem outros seis bilhões também.

Pauta para o blog: Parei para escrever meus sentimento, Gostaram ? 

4 comentários:

  1. Gabi, particularmente eu amo quando você escreve assim, me identifico muito. Adorei de verdade. :D

    ResponderExcluir
  2. Gostei de mais do texto, me identifiquei com ele *-* é muito triste quando algo assim acontece, mas o final as vezes é inspirador e dá uma pontinha de esperança. Bjinhos, adorei o post. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. muito bom gaby ,vc escreve muito bem!!!!
    é chato quando isso acontece mesmo !!!

    ResponderExcluir
  4. Gostei do texto, me identifiquei com ele. Muito boom.

    ResponderExcluir