23 agosto 2013

Porra, Gabriela!

Porra Gabriela, que tal a gente voltar a tentar entrar em um acordo?! Vamos lá. Primeiramente, Gabriela, você precisa parar, não diminuir, parar com toda essa intensidade. Não é ser menos intensa, entenda, é parar de vez de se entregar tanto as suas expectativas. Porque expectativas só irão trazer decepções, e decepção vem com uma bagagem cheia de insônia, dor de cabeça e porres desnecessários. 
Eu sei que esse conflito que temos é eterno... coração, corpo e mente, mas precisamos finalmente entrar em um consenso, afinal, tudo que você sente e tudo o que você pensa se reflete no que é. No que somos. O problema é que tudo que você sente, te faz parecer uma boba! Uma criança dengosa e dramática. E não é isso que você é. Também não é uma mulher madura e decidida - principalmente decidida -, mas é uma menina forte, ao menos. Porra, Gabriela, vamos fazer as coisas certas dessa vez. Pelo menos dessa vez! Disfarça um pouco esse seu jeito Gabriela de ser, e deixa, deixa o tempo passar, as coisas acontecerem. Esconde em algum lugar, bem secreto toda essa intensidade e inocência, vai. Só assim, você vai conhecer o mundo, sem se machucar. Crie expectativa, e se decepcione, não a crie e se surpreenda. É tão simples! Tão simples quanto colocar tudo isso no papel. Na teoria. Na prática nunca dá certo mesmo...
Ah... Foda-se!

2 comentários:

  1. Realmente, na teoria é muito fácil falar. Não crie expectativas e se surpreenda-se. Alguém conseguiu? Não.

    ResponderExcluir
  2. oO Sempre que leio ou ouço alguém falar das expectativas eu fico me achando estranho. Muito estranho.
    Normalmente eu gosto de criar expectativas e após as coisas acontecerem eu sempre consigo ver as coisas boas que ficaram mas acima de tudo, as coisas acontecem em média como eu bem queria que ocorressem então eu poucas vezes fico frustado. Como isso ocorre? Não sei, mas sei que eu raramente me decepciono com essas coisas e sempre insentido quem está ao meu alcance a pensar positivo.
    Bem, quem sabe olhando por um outro lado (eu e a minha capacidade de pensar fora do meu ponto de vista) pode ser que eu nem crie expectativa ou crie pensamento frustativo para depois ser surpreendido, mas eu já vou logo pensando nas coisas boas que podem ocorrer SE fazer isso, ou aquilo ou ainda se for assim ou assado. Enfim, essa de coisa ruim só existe com os outros ou com os pensamentos errados kkkkkk. Isso ocorre comigo, te desejo os momentos bons

    ResponderExcluir